SABEMOS QUE AS BANDAS DE  ROCK SÃO D+ !

OLHA SÓ AS MAIS CITADAS:

1:Led Zeppelin
2:Queen
3:Deep Purple
4:Beatles
5:Whitesnake
6:Van Halen
7:AC/DC
8:Black Sabbath
9:Scorpions
10:Yes
11:Guns’n Roses
12:Aerosmith
13:Santana
14:Megadeth
15:Iron Maiden
16:Radiohead
17:Marlyn Manson(acho q é assim)
18:Motley crue

19: Ozzi

20: Metallica

21: Nirvana

22: Oasis

23: U2

QUAL É A SUA BANDA PREFERIDA?

A origem do rock´n´roll

Alan Freed, um DJ americano, foi quem deu o nome rock-n-roll ao ritmo musical, em 1953. Freed criou o termo inspirado na letra de um antigo blues, de 1922, que dizia my baby she rocks me with steady roll (Minha gata me embala com um ritmo constante), uma analogia ao sexo.

http://www.terra.com.br/curiosidades/cultura/cultura.htm

Para você que curte o Rock and Roll, seja ele o pauleira, o conservador, o hard, ou o metal, não se pode deixar de lado o conhecimento das letras e do som maravilhoso que esse estilo de música tem, e sendo assim, o maior e mais conceituado fórum de música do mundo colocou na rede as melhores 10 músicas de rock do século, desde o conservador a metal, então veja ai:

Livin´On A Prayer (BON JOVI)
Fool For Your Love (WHITESNAKE)
Panama (VAN HALEN)
Nothing But A Good Time (POISON)
Gypsy Road (CINDERELLA)
Love In An Elevator (AEROSMITH)
Youth Gone Wild (SKID ROW)
Kickstart My Heart (MOTLEY CRUE)
Grind (DANGER DANGER)
Seventeen (WINGER)

Agora se você acha que a lista ai de cima não corresponde a sua expectativa, procure o resto dela, onde você pode encontrar um ranking com as 1000 melhores, que só o rock possui.

http://www.blogers.com.br/melhores-musicas-de-rock/

Por que Elvis é o Rei do Rock?

Todos ouvimos falar que Elvis Presley é o Rei do Rock. Mas quem afinal o coroou?

Segundo o jornalista Richie Unterberger, da enciclopédia musical online All Music Guide, Elvis Aaron Presley fez diferença porque suas gravações da década de 50 estabeleceram a linguagem básica do rock’n’roll, enquanto sua presença de palco, explosiva e sexual, definiu os parâmetros para a imagem desse gênero musical. Os fatos falam por si e levam a crer que, se dependesse de contemporâneos do Rei como Bill Halley, o rock nunca teria ido além de um modismo passageiro. Aos outros precursores do gênero faltava carisma, intensidade e voz potente, qualidades que Elvis tinha de sobra. Sendo assim, parece que temos a resposta à nossa pergunta inicial: A história o coroou.

 Mais Elvis

 – O menino Elvis Aaron Presley fez sua primeira aparição pública em um concurso no Mississipi quando tinha 10 anos de idade. Ele cantou uma música chamada ‘Old Shep’ e tirou o segundo lugar.
– Em 1957, foi levado a um hospital de Los Angeles com urgência por ter se engasgado com a obturação de um dos dentes. A porcelana teve que ser retirada de um de seus pulmões, e não causou maiores danos.
– Certa vez, um metalúrgico deu um soco em Elvis, alegando que o amor de sua mulher pelo ídolo causou o fim de seu casamento. Após ser preso, o acusado não teve dinheiro para pagar a fiança de cerca de 20 dólares e permaneceu na cadeia.
– Em 1957, Elvis comprou a mansão Graceland, em Menphis. A propriedade custou cerca de 100 mil dólares e pertencia à Igreja Cristã de Graceland.
– Em 1988, a faixa ‘Hound Dog’ foi considerada a música mais tocada de todos os tempos em jukeboxes.
– Elvis foi o primeiro músico do rock n’roll a ser homenageado com um selo postal.
 
O estranho dialeto de Little Richard : “A Woop-Bop-A-Loo-Bop-Wap-Bam-Boom”

 Seria o excêntrico roqueiro, um alienígena infiltrado entre nós? Apesar de seu comportamento exótico colaborar para tal suposição, não. A frase esquisita proferida por Richard, na verdade teve outra origem. No começo da carreira, no fim dos anos 40, quando não conseguia se sustentar só com apresentações esparsas, o cantor e pianista trabalhava lavando pratos na lanchonete da rodoviária de sua cidade, Macon, na Geórgia. O racismo vigorava em grau máximo naquela época e seu patrão, um homem branco, o tratava muito mal, xingando-o com freqüência. Em resposta, o então futuro ídolo do rock inventou um código para responder à falta de respeito. Cantava, gritando: “a woop-bop-a-loop-bop-a-wap-bam-boom”, que não significava absolutamente nada e só servia para liberar a raiva.

No que afinal, o rock’n’roll inovou em matéria de linguagem musical?

Para falar a verdade, o rock inovou em muito pouca coisa. Apesar da ênfase radical no ritmo e na potência sonora, o que foi algo genuinamente novo na época, sua força rítmica, na verdade, não passa de flagrante herança de sua raiz africana — veio dos cantos que os negros escravos entoavam para aliviar o trabalho pesado e das canções religiosas, as chamadas negro spirituals, que deram origem ao blues, ao jazz e posteriormente ao rock. Este deve ao blues seu compasso quatro-por-quatro com o contratempo típico: ênfase em batidas normalmente mais fracas. Na harmonia e na métrica, o rock também deve todo seu mérito ao blues, cada estrofe compõe um bloco de 12 compassos, usando apenas três acordes básicos, os de primeiro, de quarto e quinto graus. Tanto no blues quanto no rock, esses acordes costumam ser tocados juntos com uma nota chamada “sétima bemolizada.” Por fim, o rock’n’roll também usa e abusa de outros ingredientes presentes no blues, como o uso de um tipo de fraseado musical chamado riff — uma seqüência de notas. Depois de tanta linguagem técnica musical, apostamos que, como leigo, pelo menos de riff você já deve ter ouvido falar. São aquelas frases musicais usadas principalmente por guitarristas famosos como: Eric Clapton, Santana, Ritchie Blackmore, Christopher Cross e muitos outros.

  Surfista plagiador

Um dos maiores sucessos dos Beach Boys, ‘Surfin’ USA’, era na verdade um plágio, nota por nota, do hit ‘Sweet Little Sixteen’, de Chuck Berry. A banda gostava tanto do guitarrista americano que acabou escrevendo sobre o cotidiano dos surfistas e depois o adicionou nos créditos de ‘Surfin’ USA’. Entre os membros da banda, somente Dennis Wilson, o baterista, era realmente surfista.

 Música de guerra

‘Street Fighting Man’, sucesso dos Rolling Stones lançado em 1968, tinha como tema os conflitos estudantis que aconteciam na mesma época. Fosse a revolução de Paris em 1968 ou a revolta pela morte de Martin Luther King e Robert Kennedy, nos Estados Unidos, a música está no álbum Beggars Banquet, considerado um dos mais revolucionários dos Stones, e que conta com outro grande sucesso da banda, ‘Sympathy for the Devil’.

 Rock de uma nota só

O Pink Floyd foi batizado por Syd Barrett, o primeiro líder da banda. Infelizmente, sua participação foi efêmera, ele foi substituído por David Gilmour em 1968, dois anos depois do início dos trabalhos do grupo. O motivo? O excesso de drogas lisérgicas causou sérios problemas ao guitarrista, que era capaz de passar um show inteiro tocando apenas um acorde. Antes de sair da banda teve um surto esquizofrênico e participou da gravação de apenas 3 discos. Foi a inspiração para 3 faixas do disco Dark Side of the Moon (1973) e, em 1975, Roger Waters compôs para a ele a canção ‘Shine on You, Crazy Diamond’, do disco Wish you were Here. No final da década de 90, Barrett estava internado em um hospital psiquiátrico em Londres, cego e diabético.

 Nunca fui santo

Chuck Berry foi um dos primeiros ícones do rock, sendo inspiração para artistas como os Beatles, Rolling Stones, Bruce Springsteen, Beach Boys… Além de compor clássicos como ‘Rock and Roll Music’ e ‘Sweet Little Sixteen’, ele incorporou o espírito do ritmo, com muita transgressão: Chuck foi preso por sonegar impostos, agressão, porte de maconha e até por posse de material pornográfico —  produzido por ele mesmo e estrelado por uma menor.

 Deus da guitarra

Dez entre dez guitarristas consideram Jimi Hendrix sua maior influência. E não é para menos: no final da década de 60, Hendrix revolucionou não só a forma de tocar como também a forma de se apresentar nos shows. Fosse com distorções, microfonias, usos de novos efeitos, fogo ou destroçando sua guitarra no palco, o guitarrista teve um de seus maiores sucessos no disco Are You Experienced? (1967). ‘Purple Haze’ era a história de uma viagem de ácido de Jimi Hendrix, e que foi adaptada para os quadrinhos por Robert Crumb, controverso cartunista americano.

 O gatilho do sucesso

Em 1966, os Beatles estavam cansados dos terninhos e da postura de bons moços (além de estarem perdendo em popularidade para os compatriotas Rolling Stones) e resolveram arriscar. Lançaram o disco Revolver, com arranjos mais elaborados e experimentais e letras mais agressivas. Isso fica claro em canções como ‘Taxman’, onde criticam os altos impostos ingleses; a psicodelia de ‘Yellow Submarine’ e ‘Tomorrow Never Knows’; e a letra amargurada e solitária de ‘Eleanor Rigby’, a música do quarteto que era a predileta de Bob Marley. Com Revolver, definiram um novo patamar de trabalho, que resultaria posteriormente em Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1968), considerado o melhor álbum da história do rock e influenciaram milhares de músicos em todo o mundo.

 Ópera-Bufa

Muito antes de ser cantada por quatro jovens com Q.I de joaninha num carro, no filme Quanto mais Idiota Melhor (Wayne’s World) (1992), ‘Bohemian Rhapsody’, do Queen, marcou uma geração inteira ao ser cantada como uma ópera cômica. Na verdade, este grande sucesso tem como tema principal um rapaz que mata um inimigo e teme ser condenado à morte. Não é por acaso que uma música do Queen é mal interpretada: o disco A Night at the Opera (1975), de onde a faixa é retirada, tem seu título inspirado em uma comédia dos célebres humoristas americanos, Irmãos Marx (A Night at the Opera, 1935).

 A arte imita a vida

Elvis Presley nunca usou sua vida pessoal como inspiração para compor. Até que em 1972, com o fracasso de seu casamento com Priscilla acabou escrevendo ‘Always on my mind’. Na música, Elvis pede perdão por ter negligenciado a esposa, e lhe pede uma segunda chance, o que nunca aconteceu. No compacto de lançamento ainda havia uma mensagem para a filha, Lisa Marie, na faixa ‘Separate Ways’. Com sua morte em 1977, ‘Always on my mind’ tornou-se uma das músicas mais lembradas do rei, que queria mesmo ser lembrado por seu rock and roll.

 Inspiração mútua

Os Beach Boys passavam por alguns problemas entre 1964 e 1965, antes do lançamento de Pet Sounds (1966). O excesso de viagens deixava os músicos muito tempo longe de casa: Brian Wilson, por exemplo, casou-se em dezembro de 64 com Marilyn, e duas semanas depois saiu em turnê com a banda. Cansado, largou as turnês, voltou a trabalhar em estúdio, envolveu-se com drogas e ocultismo. Após trabalhar um ano em novas composições, Pet Sounds foi lançado em abril de 1966, com clássicos como ‘God Only Knows’, onde Brian declara-se à esposa e pede desculpas por seu comportamento instável. O líder da banda chegou a declarar na época que se inspirou em Rubber Soul (1965), dos Beatles, para criar sua obra prima, mas que Revolver (1966), também dos Beatles, superaria seu trabalho. Ironicamente, Paul McCartney já chegou a declarar que ‘God Only Knows’ era a canção mais linda de todos os tempos.

 Os parceiros certos

Elvis Costello nunca foi um grande astro da música internacional, mas firmou-se com grandes parcerias. Com o compositor americano Burt Bacharach a química foi tão boa que o disco lançado em 1998 ganhou um Grammy por “melhor parceria”. Entre outros, podemos citar Paul McCartney, em ‘Veronica’ (1989), e ‘Watching the Detectives’ (1977) e a banda The Attractions, que o acompanhou por décadas. Costello também ficou famoso por seu trabalho no cinema, com trilhas sonoras para A Voz do Meu Coração (1996)  com a canção- “God Give Me Strenght”, Austin Powers – Um Espião Bond Cama (1999) – com ” I´ll Never Fall in Love Again”, e Um Lugar Chamado Nothing Hill (1999) – com “She’.

 Nascido para ser selvagem

Hino de motoqueiros e de toda uma geração beatnik, ‘Born to be Wild’, do Steppenwolf, foi composta por acaso, durante um passeio de carro, pelo irmão do baterista da banda. Inicialmente, era uma balada, mas com a influência dos outros músicos acabou ganhando mais peso, foi gravada em 1968 e entrou na trilha sonora do filme Sem Destino (Easy Rider) (1969). Desde então, foi regravada algumas vezes, mas nunca fez tanto sucesso quanto na voz rouca de John Kay, vocalista do Steppenwolf. Tragicamente, ao mesmo tempo em que defendiam um estilo de vida na estrada, dois membros da banda morreram em acidentes de carro: o organista Rushton Moreve e o baterista, Jerry Edmonton.

 Experimenta!

O disco Pet Sounds, dos Beach Boys, era tão experimental que Brian Wilson inovou nos instrumentos. Não havia somente guitarras, baixos e afins, mas também buzinas de bicicletas e uma latinha de refrigerante vazia na percussão.

 As garotas da capa

Em 1968, Jimi Hendrix lançou o disco Electric Ladyland. Ele dizia que havia feito um disco sobre groupies, garotas que seguem seus astros da música por toda parte e são muito mais do que fãs. Apesar disso, ele não gostava do termo e as chamava de ‘Electric Ladies’ (Damas elétricas). Estas damas ilustram a capa do disco, mas novamente, Hendrix não gostou do resultado, com tantas garotas nuas na capa. As lojas de música também não gostaram, e o disco era vendido com uma capa de papel pardo cobrindo a original.

 Cuspidela inspirada

The Wall, um dos álbuns mais famosos do Pink Floyd, foi lançado em 1978 depois de uma série de contratempos. Tudo começou um ano antes, quando Roger Waters cuspiu na cara de um fã durante um show. Surpreso com seu próprio comportamento, Waters teve a idéia de fazer um próximo álbum baseado na história de um astro do rock à beira de um ataque de nervos. Junte a idéia de Waters ao fato de o Pink Floyd estar precisando muito de dinheiro e de um novo sucesso, e The Wall foi criado. Até hoje, o disco é referência na obra da banda, que conta com clássicos como a faixa título, “Antother brick on the wall” (partes I, II e III), “Mother” e “The Happiest Days of our Lives”.

Mulheres à beira de um ataque de nervos

Algumas cantoras se tornam divas por sua colaboração à música e pelo seu talento. Outras, simplesmente por suas extravagâncias. Veja abaixo a lista de exigências antes de shows de algumas cantoras americanas:

Cher – seguranças para suas perucas;
Britney Spears – suprimentos extras de balas Gummy bear;
Shania Twain – cães farejadores para rastrear bombas;
Janet Jackson – médico, enfermeira e especialista em garganta;
Jennifer Lopez – mobília branca, flores e carpetes brancos.
Whitney Houston – fornecimento de eletricidade independente para seu camarim;
Mariah Carey – seleção de filhotes de cachorros de raças variadas;

As músicas mais tristes de todos os tempos

Recentemente, a rádio BBC 6 inglesa fez uma pesquisa para indicar as músicas mais tristes de todos os tempos. O ranking foi chamado de “Depression Top 10”. Veja abaixo e tente não ficar deprê!

1) The Smiths – I know it’s over
2) Bowling for Soup – Girl all the bad guys want
3) REM – Everybody hurts
4) The Cure – Pictures of you
5) Radiohead – Fake plastic trees
6) Joy Division – Love will tear us apart
7) Pink Floyd – Comfortably numb
8) Kate Bush e Peter Gabriel – Don’t give up
9) Blur – This is a low
10) The Beatles – Good day sunshine

Vítimas da fama

Alguns músicos começaram suas carreiras em bandas bem desconhecidas, sem crédito algum. Outros até começaram bem, mas foi preciso um empurrãozinho ou uma carreira solo para alcançarem o sucesso. Veja só onde alguns ídolos cantaram:

Elvis Presley – The Blue Moon Boys
David Bowie – The Manish Boys
Jimi Hendrix – Jimmi James e os Blue Flames
Roy Orbison – The Teen Kings
Jimmy Page – The Yardbirds
Robbie Williams – Take That
Van Morrison – Them
Marc Bolan – John’s Children
Steven Tyler – Chain Reaction
Bruce Springsteen – The Castiles

http://www.antena1.com.br/pages.php?recid=588

http://www.terra.com.br/musica/dia-do-rock/2009/index.htm

DÊ UMA DICA OU DEIXE UMA CURIOSIDADE SOBRE O ROCK N ROLL!!

Anúncios

»

  1. Os adeptos do Rock consideram a canção “Stairway to Heaven”, do conjunto Led Zeppelein, como o hino do Rock. Curiosamente ela é uma canção que principia muito lânguida, parecendo uma “complainte” medieval, com sons de queixume, um tanto melancólica. À medida que vai prosseguindo, ela vai tendo seu ritmo cada vez mais acentuado até atingir, no final, o ritmo frenético típico das canções de Rock. Desse modo ela resume, em sua execução, todo o caminho da história do Rock: do início sentimental até o ritmo alucinante e frenético.
    Entretanto, não é só por ser uma síntese dos ritmos do Rock que essa canção é importante. Ela tem, de fato, um fascínio particular, que se diria mágico. Ela como que gruda na memória de quem a ouve, com um poder estranho.
    Estranha canção! Que significa essa letra misteriosa? É claro que poucos a entendem. Aqui e ali um verso deixa entrever algo. Apenas o suficiente para despertar curiosidade. Apenas o suficiente para perceber que nela há algo oculto. Algo que imediatamente se esconde nas brumas mais espessas do verso seguinte, ainda mais misterioso. Essa canção é como um véu que vela e revela. Ela clama por ser decifrada. Evidentemente, os que percebem que nela há algo misteriosamente oculto procurarão escalar sua montanha de mistério, onde no alto, alguém, ainda mais misterioso, faz brilhar um lanterna na noite…

    Sem duvida Stairway to Heaven é uma musica magica.
    ela faz vc viajar , penssar em tudo que possa penssar .
    Alguns acreditam que ela e demoniaca , que ela fala sobre o demonio.
    Mais todos sabem tambem que so quem sabe o que verdadeiramente a musica diz é Jimmy Page e Robert Plant
    Sao os unicos .
    Mais isso nao vem o caso , acho que cada pessoa penssa e sente o que a musica passa pra vc
    isso e algo unico , alguem pode ouvir e sentir vontade matar alguem por exemplo (kkkk) Outro como eu nao , sinto uma paz incrivel quando a escuto.
    Nao tem um dia , que eu nao pegue o violao e nao toque essa musica .
    Por isso eu digo que ela é magica .

    Robert Plant, declarou: “as palavras (da canção) foram recebidas por mim instantaneamente, não mudei nenhuma. Estou orgulhoso delas. Penso que alguém me soprou essas palavras”.

    Quem as soprou ?
    Nao sei (Y)
    O impotante que eu acho é que ela e a 3º Musica de rock , mais conheçida da historia , consciderada o Hino do rock

    Quando tiver um tempinho escute ela
    Vc vai gostar muito
    veja a traduçao se quiser saber o que ela fala.

    ta ai minha curiosidade =D

  2. Depois dessa resposta aí do Digo…eu não falo é mais nada, afinal, Stairway to heaven (Led Zeppelin), é a minha música predileta…
    Então é´isso….

    Ameiii esse artigoo…perfeitooooo!!!!

  3. Nossa…esse artigo é mega,super massa claro esta falando de ROCK´N´ROLL…
    Como o Digo disse, que Stairway to Haeven do Led é uma música magica que ela faz você viajar……Pra mim o rock´n´roll é uma magica que me faz viajar por km e km ….rsrsrsrs
    caramba é bom d+…

    Extreme,Aerosmith,Bon Jovi,Led Zeppelin 4 Non Blondes e etc são bandas perfeitas o som é mara…eu fico besta com o som deles….é simplesmente perfeito…….!!!!!!!!!
    :):)…

  4. É claroo que é uma magia…. não só o Rock’n’roll.. e siim…a música..
    Acho que é a criação mais perfeita do homem…. é simplesmente…
    a melhor coisaaaaa que existe!!!

    Amoo muiito!!!!

    ^^

  5. Quem curte Rock sabe o verdadeiro valor que a música tem , mesmo sendo da década de 50 ela continuará tendo o mesmo valor hoje, tornando-se um eterno clássico. O Rock se opõe aos conceitos conservadores, emitindo uma explosão de críticas, de criatividade, de oposição e porque não filósofia ? Sem dúvida é o genero mais rico da música.
    Na minha opinião a música que mais representa o Rock é “god gave rock’n roll to you” do Kiss , que traduzindo significa : Deus deu o rock’n roll para voce. Que o mundo acabe em um show de Rock’n Roll!!!!

  6. Eu estava vendo o artigo (novamente, só para variar…kk)
    e fiquei pensando, por que será que Led Zeppelin
    ficou em PRIMEIRÍSSIMO lugar???? *______*
    Minha banda predileta
    ^^

    Ah… Também tem uma música bem triste
    do Pearl Jam que se chama: Last Kiss
    (é lindíssima, mas bem triste)

    Então, é isso aí!!
    Abraços
    *-*

  7. Vou te dar uma dica: antes de fazer algum site principalmente sobre rock n’ roll procure saber os nomes dos cantores e bandas corretamente como Ozzi que é Ozzy vai ser burro lá china infeliz !!!

    • Esse Blog é participativo e as informações são de colaboradores como vc. Somos humanos e por isso mesmo passiveis de erros. Agradeço muito a sua colaboração mas o objetivo do blog para os amantes do rock não se alterou por causa de I ou Y.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s